LinkedIn

Manifesto Brasscom: O Trabalhador na Era do Conhecimento | Audiência Pública – Regulamentação das Profissões de TI

setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) brasileiro faturou[1] R$ 517,4 bilhões em 2015, configurando uma participação de 8,7% no PIB. O faturamento do setor de TI, excluindo-se Telecom, representa mais da metade desse valor, tendo produzido R$ 285,3 bilhões. Em relação à 2014, a produção setorial apresentou crescimento de 8,1%, evidenciando grande dinamismo mesmo face aos desafios econômicos postos. São mais de 1,5 milhão de empregados em TIC no Brasil, com salário de 2,2 vezes acima da média nacional.

Isoladamente, o setor de TI emprega no Brasil 840.886 trabalhadores, alocados da seguinte forma: 430.808 no subsetor de serviços, 127.685 no subsetor de comércio, 178.060 do subsetor de software, 71.865 no subsetor de hardware e 32.468 no subsetor de componentes. O salário médio do trabalhador de TIC em 2015 foi de R$ 2.716,60, ou seja, 42,8% acima da média nacional que é de R$ 1.553,13. No subsetor de serviços de alto valor agregado mais software, a média salarial apresentada para o período é ainda mais elevada, perfazendo o valor de R$ 3.297,68, número que representa 64,2% da média nacional[2].

O trabalhador em TI brasileiro é internacionalmente reconhecido como um profissional de alta performance, com postura assertiva e criativa e rápida adaptabilidade às necessidades dos clientes. É um profissional que se destaca pela atuação multidisciplinar. Os números acima ressaltam o valor que esse profissional gera a cadeia produtiva de TI e ao mercado brasileiro como um todo.

 

doc-2016-059 (o trabalhador da era do conhecimento – regula. profis. tic) v12 logo12.pdf Baixar agora

Brasscom

______________

[1] Fontes: Brasscom, Blackbook IDC Q4 2015, Gartner e BACEN.
[2] Fontes: RAIS (2015) e CAGED.



X