Carta de Princípios do Trabalho em Tecnologia

O Macrossetor de TIC comporta milhões de empregos, proporciona trabalho decente, fomenta diversidade de raça, gênero, deficiências, afetividade e autoidentidade, bem como, impulsiona competitividade empresarial justa e promove crescimento econômico. A Carta de Princípios do Trabalho em Tecnologia traz diretrizes ao fortalecimento desse trabalho decente e inclusivo, fomentando o diálogo sobre o Futuro do Trabalho que queremos.

Empresas, associações, parceiros, fornecedores, contratantes de serviços de tecnologia e clientes do setor de tecnologia são convidados a aderirem ao movimento, em uma demonstração de protagonismo perante o desafio global de garantir trabalho decente para todos.

 

Empresas e entidades aderentes:

5 PRINCÍPIOS


NEGÓCIOS COM ÉTICA

Aplicar práticas empresariais éticas em acordo com as leis locais e sistemas sólidos de governança e transparência corporativa


TOMADA DE DECISÕES

Integrar a gestão de contratados e fornecedores na estratégia corporativa e nos processos de tomada de decisão.


DIREITOS HUMANOS 

Respeitar os direitos humanos e os interesses dos colaboradores.


SEGURANÇA, SAÚDE, BEM-ESTAR E PREVIDÊNCIA SOCIAL  

Assegurar a seguridade social garantindo dignidade, segurança e proteção à saúde de fornecedores e colaboradores.


DIÁLOGO ENTRE AS PARTES INTERESSADAS  

Envolver, de modo aberto, transparente e forma proativa as principais partes interessadas, incluindo parceiros intersetoriais, nos desafios e oportunidades visando inclusão social, trabalho decente e geração de emprego


 

FAQ

Um movimento das empresas que se utilizam do trabalho em tecnologia visando suas condições justas, decentes, com transparência e ética.

Estabelece princípios norteadores para que as empresas sigam com práticas de combate à informalidade.

Estabelecer negócios de maneira ética, com respeito aos parâmetros da boa concorrência; disseminar que toda a cadeia de fornecimento das empresas respeitem as condições do trabalho decente; respeitar os direitos humanos e os interesses dos colaboradores; assegurar a seguridade social garantido dignidade, segurança e proteção à saúde de fornecedores e colaboradores; envolver, de modo aberto, transparente e de forma proativa as principais partes interessadas, incluindo clientes, contratante de serviços de tecnologia e parceiros intersetoriais, nos desafios e oportunidades visando inclusão social, trabalho decente e geração de emprego.

Aqueles que pactuam dos princípios norteadores da Carta. Empresas, sindicatos, representações de governo, instituições de representação empresarial, ONGs.

O respeito aos objetivos do desenvolvimento sustentável de nº 8 da ONU, valorizando sua marca, seus colaboradores e sua cadeia de valor.

Adesão de forma voluntária desde que sejam respeitados os princípios dispostos na Carta.

Manifestar interesse formal por e-mail (comunicacao@brasscom.org.br), encaminhando a logomarca da empresa para a inserção no documento. Ou preencher formulário disponível abaixo.

Não há metas a serem atingidas, mas sim princípios estabelecidos. As empresas aderentes, no seu tempo e nas suas condições, desenvolvem ações em respeito aos princípios da Carta.

Sim. Porque estabelece condições desiguais para empresas que disputam o mesmo mercado.

Concorrência desleal das empresas que atuam no mesmo mercado.

Insegurança das condições de trabalho e no não cumprimento das legislações vigentes.

Tem interesse na adesão?

Preencha o formulário e entraremos em contato.

    Ao enviar este formulário, você concorda com nossa Política de Privacidade
    Logo Brasscom