TESTE2 Índice de informalidade no setor de TIC atinge 16,3% em 2023, aponta Brasscom - Brasscom

Segundo a Pesquisa Pulso, realizada pela Associação, a precarização do trabalho em tecnologia ainda é uma realidade, apesar do setor ser associado a empregos bem remunerados e qualificados. 

 

A Brasscom lançou uma nova edição da “Pesquisa Pulso: Análise dos modelos de contratação em tecnologia, avaliando a precarização do trabalho”, iniciativa que traz indicadores da informalidade laboral enfrentada pelo setor de tecnologia. De acordo com os dados registrados, dos 1.625 trabalhadores entrevistados durante a entrada ou saída de empresas de TIC, 180 profissionais migraram do trabalho informal para o formal, enquanto 83 foram desligados do trabalho formal e passaram a trabalhar informalmente – um índice de 16,3% de outubro de 2021 a outubro de 2023. 

A evolução pode ser vista também anualmente. A informalidade acompanhada pela pesquisa mostrou uma média de 16,80% de outubro de 2022 a outubro de 2023. Ainda segundo a Pesquisa Pulso, o índice de profissionais desligados que foram para empresas que não têm sede no Brasil alcançou 4,1%, ou seja, 1 ponto percentual a mais que os profissionais contratados que vieram de empresas que não possuem sede no país. Apesar disso, formalizou-se 180 profissionais dentre os 1.021 admitidos nos últimos 12 meses​, mostrando que o setor ainda possui uma forte demanda por talentos. 

 

Durante a análise, foram coletados dados sobre as condições de entrada e de saída de profissionais das empresas com a aplicação de questionários, considerando como contratações formais os modelos CLT, temporário, estágio, cargo comissionado e concursado. Já as constatações informais ou precarizantes surgiram como “CLT Flex” (quando valores são “pago por fora” do registrado em carteira), “Pessoa Jurídica”, autônomos e cooperados nos casos em que há características de vínculo empregatício (subordinação, habitualidade, onerosidade e pessoalidade). 

 

A Pesquisa Pulso reforça a atuação da Brasscom em defesa da formalização do trabalho e da equidade concorrencial, tal como a desoneração da folha de pagamentos, uma política de preservação e geração de empregos que possibilitou aos 17 setores que mais empregam no país que, entre 2017 e 2022, registrassem um aumento de 15,5% nas admissões, representando um crescimento anual de 2,9% – mais de 1,2 milhão de novos postos de trabalho formais.  

Buscando incentivar o emprego formal dentro das organizações de tecnologia, a Brasscom e suas associadas lançaram o Movimento Trabalho Ético e convidam as empresas, associações, fornecedores, contratantes de serviços de TIC e clientes do setor a assinarem a Carta de Princípios do Trabalho em Tecnologia, em uma demonstração de protagonismo perante o desafio global de garantir que as empresas sigam as legislações vigentes e promovam condições de trabalho decentes para todos. ​ 

O objetivo do Movimento é criar um ambiente de competição leal para as empresas contratantes de profissionais de tecnologia, incentivar a valorização da mão de obra qualificada em tecnologia, combatendo a informalidade.  

Visite brasscom.org.br para saber mais.  

 

Sobre a Brasscom 

A Brasscom – Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais – é uma entidade sem fins lucrativos de representatividade nacional que congrega dezenas das maiores, mais dinâmicas e inovadoras empresas de TIC alinhadas com a Era Digital. A Brasscom atua para defender e promover o desenvolvimento do Macrossetor de TIC e de tecnologias digitais. 

Atualmente, a Associação conta com mais de 80 empresas associadas com sede no Brasil e em vários países do mundo, com diferentes modelos de negócios. 

 

Assessoria de Imprensa 

Michael Rios | michael.rios@brasscom.org.br | (11) 99162-5347