LinkedIn

TI adere à greve geral com fim da reoneração entre as pautas

São Paulo – Os trabalhadores de TI de São Paulo resolveram aderir à greve geral do dia 28. Além do repúdio à agenda de reformas do governo Temer, a volta de desoneração da folha de pagamento para o setor de tecnologia também figura a lista de demandas da categoria.

“É um crime a reoneração da folha como está sendo feita”, afirmou ao DCI o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd), Antonio Neto, em referência a decisão do governo de retirar TI da lista de setores beneficiados pela medida, substituindo a alíquota de 4,5% incidente sobre a receita bruta pela tributação ‘antiga’, de 20% sobre a folha.

“Ao voltar para 20% da folha as empresas vão fazer contas de novo e querer mexer em um setor que teve pouquíssimas demissões durante a crise”, afirmou o dirigente. Tal afirmação é respaldada por dados da Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), que projeta até 83 mil demissões no setor nos próximos três anos por conta da medida.

Um segundo levantamento – elaborado pelo Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Rio de Janeiro (TI Rio) – afirma que 90% das empresas da vertical pretendem realizar dispensas pelos mesmos motivos. Para Neto, do Sindpd, a decisão também contribuirá para o incremento da ‘pejotização’ entre funcionários de tecnologia.

Ainda segundo Antonio Neto, setores que teriam demitido mais durante os últimos anos – como a construção civil, por exemplo – foram ‘protegidos’ pelo governo e mantidos no regime de desoneração.

A pressão para que a medida seja revertida pelo governo federal – algo não descartado pelo ministro das Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab – é um exemplo isolado de iniciativa que alia tanto sindicatos quanto entidades patronais de TI. Outras medidas respaldadas pelas empresas – como a reforma trabalhista e a previdenciária – são rechaçadas pelos representantes sindicais. “São pontos que assustam muito os trabalhadores de tecnologia. O setor já sofre com os ‘PJs’; imagina quando desregulamentar”.

De acordo com informações do Sindpd, a entidade comunicará todas as empresas da base sobre o estabelecimento do rito de paralisação, abrindo negociação para definir as cotas que, em alguns casos, sejam necessárias para manter serviços essenciais. A adesão à greve do dia 28 foi aprovada por unanimidade.

Fonte: http://www.dci.com.br/servicos/ti-adere-a-greve-geral-com-fim-da-reoneracao-entre-as-pautas-id620195.html

DCI, Henrique Julião



X