LinkedIn

Brasil e Europa se unem no desenvolvimento de 5G e IoT

 

Países assinaram Memorandos de Entendimento em torno dos temas na MWC

O Brasil assinou ontem (28/2), em Barcelona, na Espanha, dois Memorandos de Entendimento com a Europa relacionados à tecnologia da informação e comunicação (TIC): o primeiro voltado ao desenvolvimento da quinta geração de serviços móveis (5G) e o segundo para internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). O objetivo é estabelecer cooperação bilateral sobre os temas. Representantes dos dois governos conduziram a iniciativa.

O Memorando de 5G foi estabelecido entre o Projeto 5G Brasil e a 5G infrastructure Association, e tem entre seus objetivos a troca de informações e programas de trabalho em áreas de interesse mútuo sobre sistemas e redes de telecomunicações em 5G, cooperação entre indústrias e organismos europeus e brasileiros, participação em fóruns de discussão para padronização do 5G, desenvolvimento de protótipos e elaboração de futuras normas globais sobre o tema.

Em solo nacional, o Projeto 5G Brasil conta com os seguintes participantes: Abinee, Anatel, Cetuc, ClearTech, CPqD, Ericsson, Fitec, Huawei, Inatel, Informa, MCTIC, NEC, Nokia, Oi, Qualcomm, Sindisat, SindiTelebrasil, Telebrasil, Telefônica, TIM e Trópico.

Já o Memorando de Entendimento em IoT foi assinado entre a Câmara de IoT do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) do Brasil, a Associação Brasileira de Internet das Coisas (Abinc) e a Aliança para a Inovação da Internet das Coisas (AIOTI), associação independente da indústria ligada à União Europeia que reconhece o valor da IoT para endereçar desafios mundiais e atua no desenvolvimento da indústria.

Entre as ações a serem implementadas neste último estão cooperação na normalização global para IoT, promoção conjunta de convergência e interoperabilidade em IoT e alinhamento de estratégias para capacitar as pessoas por meio de confiança, segurança e privacidade em IoT.

Para Pearse O’Donohue, diretor de redes futuras da Directorate General for Communications Networks, Content & Technology (DG Connect) da Europa, o Brasil será parceiro-chave no desenvolvimento dessas duas tecnologias e a iniciativa marca o fortalecimento dos trabalhos. Ele lembrou que o Brasil é o quinto a juntar-se à cooperação em 5G. “Vamos cooperar diretamente. Não podemos esperar”, enfatizou.

Segundo ele, a União Europeia está aberta para ouvir a visão do País sobre tecnologias e políticas que deverão ser geradas. “Juntos, ganhamos credibilidade e ambos poderemos aprender e nossas economias vão se beneficiar com isso”, completou.

Eduardo Levy, presidente-executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), comentou que o Memorando de 5G é uma boa oportunidade para o País e apontou que a entidade está pronta para trabalhar com os governos.

Na visão de Maximiliano Martinhão, secretário de Políticas de Informática do MCTIC, esse é importante passo para o Brasil. “Em 2015, o tema começou a ficar mais vibrante. Temos um longo histórico de colaboração com a Europa e há muitas ambições para esses projetos”, sintetizou, completando que há muito por vir.

Já sobre a colaboração em IoT, que o secretário fez questão de ressaltar que está relacionada à 5G, ele apontou que a Europa poderá contribuir com sua visão e experiência sobre gargalos em estratégias de IoT, ajudando na melhoria do Plano Nacional de Internet das Coisas, que está em construção e deverá ser concluído neste ano. “Não queremos replicar o que já existe, mas, sim, encontrar gargalos para inovar em IoT”, assinalou Kees van der Klauw, chairman da AIOTI.

*A jornalista viajou a Barcelona (Espanha) a convite da Qualcomm

IT Forum 365



X