LinkedIn

Câmara de Internet das Coisas debate plano nacional do setor com governo federal

 

Representantes da Câmara de Internet das Coisas (IoT) se reuniram em Brasília no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), para discutir o plano nacional do setor, que deve ser apresentado até o fim do ano.

Orientados pelos resultados da consulta pública realizada a respeito do tema, que recebeu 2.288 contribuições, governo federal, Congresso Nacional, universidades e setor produtivo buscam o aperfeiçoamento do documento que servirá de guia para o desenvolvimento da Internet das Coisas nono Brasil.

A previsão é que o Plano Nacional de IoT trabalhe em uma agenda estratégica com ações para desenvolver tecnologias neste setor no Brasil até 2022. A Internet das Coisas tem aplicações diversas e abrange áreas como segurança, saúde, automação industrial e dispositivos pessoais.

O governo federal acredita que a iniciativa melhore a qualidade de vida da nossa população e a prestação de serviços públicos, aumente a produtividade de diversos setores e proporcione avanço na inclusão digital da população, além de prepará-la para esse mundo onde tudo vai estar conectado.

A partir de agora, a Câmara vai buscar estratégias e soluções de como criar negócios e girar a economia nesse novo ambiente, como o governo pode trabalhar para que essa transição ocorra de maneira ordenada e eficiente.

Hoje, o setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC) brasileiro é abrangente. O setor eletroeletrônico tem um faturamento de quase R$ 200 bilhões por ano. São aproximadamente 130 mil postos de trabalho diretos envolvendo não apenas o setor eletroeletrônico, mas outros como setores agrícola e da saúde, por exemplo.

Agência ABIPTI



X