LinkedIn

Computação em nuvem exige uma mudança imediata na lei de compras governamentais

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos – 27/02/2018 – Convergência Digital 

 

A legislação de compras governamentais no Brasil é, atualmente, o maior entrave para a aceleração da oferta de serviços digitais por parte do poder público, afirma o diretor de vendas da Amazon Web Services, Paulo Cunha. “A legislação é muito anterior à inovação digital”, observa o executivo.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Paulo Cunha, lamenta o fato de a atual legislação não permitir, por exemplo, pagar menos pelo uso da tecnologia. “É uma antítese. A escalabilidade até é permitida, mas não se pode pagar menos. Esse é um dado a ser modificado o quanto antes”, observa.

Paulo Cunha vai participar do painel Governo Digital e Desburocratização para um Brasil eficiente, que será realizado no dia 15 de março, no 3º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, que acontecerá em Brasília. O executivo se mostra otimista. “Há muito sendo feito no poder público para a inovação digital”, diz. Um exemplo é o do Governo do Ceará. “Os projetos lá estão tendo um ciclo inferior a 30 dias”, acrescenta. 

Com relação a adoção de computação em nuvem no meio empresarial, Paulo Cunha, diz que a cloud computing caminha para se tornar uma grande nuvem pública. “A GE é um bom exemplo e já levou 70% das suas aplicações para a nuvem”. O executivo destacou ainda a necessidade de se priorizar cloud. “O Chile é o primeiro país na América Latina que exige que os projetos de cloud venham à frente da TI tradicional”, conta. Assistam a entrevista com o diretor de Vendas da AWS, Paulo Cunha.

 

Fonte: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=47362&sid=97



X