LinkedIn

Empresas do Brasil e Reino Unido discutem Cidades Inteligentes na FIEMG

 

Encontro é oportunidade para empresas britânicas e mineiras interessadas no desenvolvimento de
soluções urbanas com impactos sociais e econômicos

O Governo Britânico, em parceria com o Sistema FIEMG, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), BNDES e Embrapii, realizou na sede da Federação o encontro da Missão Empresarial em Smart Cities – Brasil e Reino Unido, no dia 25/01. O evento faz parte das ações do edital de inovação lançado pela agência britânica de inovação Innovate UK e o MDIC, em 2016, para projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) na área de cidades inteligentes.

O workshop de interação do fundo é uma oportunidade de encontro de 14 empresas britânicas e 30 empresas mineiras interessadas no desenvolvimento de soluções urbanas com impactos sociais e econômicos. Os governos brasileiro e britânico focam apoiar projetos de desenvolvimento da utilização de soluções de ponta em áreas como tecnologia da informação e comunicação, internet das coisas e big data para abordar questões críticas para o futuro de ambientes urbanos, como infraestrutura, meio ambiente e mobilidade urbana.

O Innovate UK investirá até £2.45m em projetos elegíveis. Participantes brasileiros são elegíveis para financiamento pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ou para ter acesso aos recursos não reembolsáveis e competência técnica da Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e suas as Unidades e Polos EMBRAPII. As inscrições para o edital vão até maio deste ano.

Segundo o presidente do Conselho de Assuntos Metropolitanos da FIEMG, Frederico Aburachid, o evento é uma excelente forma de troca de soluções para a melhoria do ambiente urbano. “Nosso intuito é o de fazer com que nossas cidades sejam cada vez mais inteligentes. Tivemos a oportunidade de trazer empresas mineiras e britânicas de diferentes regiões e setores para discutir experiências importantes que podem melhorar nossa administração pública e qualidade de vida”.

O Cônsul do Reino Unido em Belo Horizonte, Thomas Nemes, ressaltou o desafio enfrentado com o aumento populacional de nossas grandes cidades. “Já alcançamos sete bilhões de pessoas na terra. Em uma escala menor, a Região Metropolitana de Belo Horizonte tem quase seis milhões. A tecnologia e o conceito de cidades inteligentes, com certeza, podem nos auxiliar na solução de vários entraves apresentados pelo crescimento urbano,” pontuou.

Um dos exemplos de possíveis interações entre mineiros e britânicos é a empresa Sunew, instalada no Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG, em Belo Horizonte. Criada para a produção de filmes plásticos orgânicos capazes de converter energia solar em energia elétrica, os chamados OPV (Organic Photovoltaics), a empresa controla um método diferenciado de impressão de painéis fotovoltaicos usando materiais orgânicos, tendo instalado na capital mineira capacidade produtiva existente em escala apenas no exterior.

Para o CEO da empresa, Marcos Maciel, esse é apenas um dos vários segmentos que podem ser beneficiados com o sistema de parceria entre europeus e mineiros. “A ideia é gerar energia em todos os lugares e de uma forma sustentável. Isto é, desde coberturas, fachadas de prédios ou até automóveis e, assim, contribuir para uma cidades mais inteligentes e sustentáveis,” finalizou.

FIEMG



X