LinkedIn

Governo do Estado de São Paulo utiliza Blockchain

Governo do Estado de São Paulo utiliza Blockchain como espinha dorsal no projeto batizado de “Ilumina SP”

Por Marcelo Creimer

Marcelo Creimer

Criptomoedas costumam ser imediatamente associadas a uma imagem de ganhos exorbitantes, bolha, temor ou amor. Entretanto, além do aspecto de investimento, elas tem o nobre propósito de fornecer o “gas” (literalmente, no caso do Ethereum) para a sustentação de diversos tipos de projetos.

Para se utilizar a rede Ethereum há um custo por transação, pago na moeda Ether. O custo varia diretamente com a complexidade do seu smart contract.

Para se fazer uma simples remessa de valores, a taxa é pequena; já para executar complexas regras de negócio de um supply chain, por exemplo, o custo é maior. A unidade de medida “gas” é utilizada para o cálculo da quantidade de Ethers necessários. Caso você envie a mais, você receberá o troco pela rede. Sua existência impede o abuso da rede Ethereum, assim como ataques de negação de serviços (DoS), já que qualquer transação é paga.

IOTA – IOTA, blockchain voltado à IoT (Internet of Things)

Outro exemplo é o IOTA. Sua finalidade é formar uma rede de dados, gerados por dispositivos eletrônicos, disponíveis para quem tenha interesse em consumí-los. Se você tem um sensor de temperatura informando periodicamente valores na sua região, estes dados podem interessar a uma empresa de previsão de tempo;  esta empresa, então, pagaria você em IOTAs pelos dados por você disponibilizados.

Telegram

O Telegram, app concorrente do WhatsApp, anunciou sua própria plataforma blockchain e criptomoeda. A rede, que se chamará TON, usará a criptomoeda “Gram”. O Telegram foi criado na Rússia, e possui criptografia de ponta a ponta, tornando-se extremante útil para quem vive sob regimes opressivos, com a Rússia e o Irã (onde representa 40% de tráfego de toda a internet). Podendo-se agora transferir dinheiro pelo aplicativo, via Gram, o cidadão consegue driblar o controle do Estado.

Governo do Estado de São Paulo

Quer um exemplo mais perto da sua realidade? O governador do do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou em 14/12/2017 uma parceria com a empresa norte-americana CG/LA Infrastructure para modernizar a iluminação pública nos municípios paulistas. O projeto, batizado de “Ilumina SP”, terá como espinha dorsal um blockchain.

A empresa irá estudar a estrutura de iluminação de algumas cidades para então propor melhorias. Uma entidade suíça criará em 2018 a criptomoeda BuildCoin para as atividades de desenvolvimento das soluções, financiamento de obras e construção de um meio de pagamento para o setor. Usando smart contracts entre os elos da cadeia, serão reduzidos os custos transacionais e será promovido um fundo de financiamento para as empreitadas registradas na plataforma sem a cobrança de juros.

Entretanto, nem tudo são flores no mercado de criptomoedas

Como em qualquer mercado, os golpistas estão agindo.  Uma grande parte dos ICOs são referentes à embustes, já que investidores ávidos por embolsar lucros astronômicos – já obtido por seus colegas – compram criptomoedas  sem a devida análise necessária.  É um mercado que veio pra ficar, viabilizar projetos, pode funcionar como um bom investimento, mas é preciso saber aonde  está se pisando.  Mais que tudo, através dele, você pode apoiar uma causa ou projeto em que você acredita.

*Marcelo Creimer  eZly Tecnologia – Blockchain | IoT | Cognitive



X