LinkedIn

Rediscussão da reoneração da folha perpetua a insegurança jurídica

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos

A rediscussão da reoneração da folha de pagamento, que atingiria o setor de Tecnologia da Informação e Comunicações – colocada na Agenda 15, divulgaa pelo Governo Temer, como prioritária para 2018 nas ações governamentais – perpetua a insegurança jurídica e afeta a confiança nos investimentos, lamenta o presidente-executivo da Brasscom, Sérgio Paulo Gallindo. 

“Não deveríamos mais estar discutindo sobre reoneração da folha de pagamentos para TICs. Nós demos resultados com geração de empregos e aumento de arrecadação de impostos”, afirma o executivo, em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital.

Sobre PIS/Cofins, também um item da Agenda 15, Gallindo diz que a unificação não é ruim, mas não pode implicar aumento de tributo, principalmente, para o setor de serviços. “O caminho para o Brasil é uma reforma tributária, com TICs como prioridade nacional”, reforçou.

Como 2018 é um ano eleitoral, o setor mais uma vez vai buscar os candidatos para mostrar a relevância da TICs para o desenvolvimento econômico e social do Brasil. “TICs permite um Governo, um Estado mais eficiente para o cidadão. Pode parecer tecniquês falar em big data, inteligência artificial, impressão 3D, realidade aumentada, mas essas tecnologias estão cada vez mais próximas de nós. O Brasil não pode perder essa onda”. 

TICs como prioridade nacional e Reforma Tributária para uma Economia Digital são temas de painéis no 3º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, que acontece nos dias 14 e 15 de março, em Brasília, e que reunirá autoridades e empresários. Assista a entrevista com o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

Fonte: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=47373&sid=9

 

 



X